Mercado de moda masculina cresce e leva empresários a buscar saídas criativas para se destacarem

Browse By

Com um mercado que pode arrecadar até U$ 27 bilhões até o fim deste ano, segundo o Sebrae, o setor de moda masculina vem aproveitando o aumento da vaidade masculina. Entretanto, apesar dos números satisfatórios (segundo a Euromonitor International, o mercado tende a crescer 7,1% ao ano), as marcas e lojas especializadas estão buscando inovação para conseguir se diferenciar no mercado.

Este é o ponto citado pelo CEO da Urucum, marca brasileira de streetwear, Victor Bonilla. “Sabemos que é um mercado extremamente competitivo e evolutivo, onde, ao mesmo tempo, muitos negócios fecham, muitas pessoas perdem seus sonhos, lojas de moda masculina estão cada vez mais iguais e sem essência, fast fashion dominando o consumo. Porém, acreditamos que é preciso ser diferente, e somos”. O empresário iniciou a marca em 2016, na cidade de Salto/SP.

Image and video hosting by TinyPic

Victor Bonilla, CEO da Urucum e Rafael Teles, CEO do Grupo Ciklun

A Urucum tem formato de franquia, mas é uma loja que atua como revendedor autorizado, ou seja, é um modelo de negócio que fortalece o lojista, que o torne o elo forte da relação, que cria algo que de fato o favoreça, “e ao mesmo tempo seja um lugar para que os homens tomem uma cerveja e como consequência tenham orientações de como se vestir melhor, sem precisar ser um expert em moda, como usar a seu favor seu guarda roupas, sem precisar gastar muito com isso”.

Image and video hosting by TinyPic

Bonilla ainda comentou sobre as principais dificuldades de trabalhar com o mercado de moda masculina fora do eixo Rio-São Paulo. “Acredito que hoje a moda esteja muito mais democrática do que antes, a vinda massiva dos grandes Shopping e consequentemente de grandes lojas para o interior, trouxe com ele muitas possibilidades de como se vestir, e também fez com que muitos tabus fossem quebrados e, com isso não encontramos tanta dificuldade para inserir o estilo das nossas coleções no mercado de moda das cidades do interior. É importante frisar que o estilo da Urucum não carrega muita informação de moda, é um estilo extremamente democrático, com muita essência e apostamos em uma moda básica mas muito bem desenvolvida.

ECONOMIA CRIATIVA

Não só o design precisa se diferenciar neste marcado acirrado como os planos de negócios. O empresário conta que no formato de loja da Urucum, o lojista não paga adesão, royalties, é dono do seu negócio. A empresa presta mentoria de moda, estilo, PDV, vitrine, looks, treinamento de vendedores e gerentes. “E o que ele faz em troca é comprar única e exclusivamente de nós, e todos os produtos são homologados e distribuídos por nós. Queremos que ele invista o tempo, o dinheiro e a energia dele em fazer a loja vender mais, nós não temos pedidos mínimos e nossas entregas são quinzenais, a loja estará sempre abastecida com novidades e muito estilo, campanhas são feitas de forma inteligente, para reduzir a necessidade de markdown, treinamentos são constantes e nós acompanhamos de perto todos os processos da loja, para diminuir turnover e aumentar a oxigenação de estoque”.

Image and video hosting by TinyPic

Desta forma, o principal objetivo da Urucum é “fazer o lojista vender mais, e consequentemente, comprar mais. Todos ganham e nós pretendemos lucrar na capilaridade e no volume do negócio”.

A origem da marca Urucum

Urucum é uma das empresas do Grupo Ciklun, composto também pela Agência Gênia, do ramo de publicidade e marketing; Alleto, da área de auditoria; Inprima, uma confecção; Tisha, marca de T-shirts que artistas desenham e ganham royalty por cada peça vendida.

“E recentemente surgiu a Urucum, uma marca de moda masculina que tem a pretensão de ajudar o homem a se vestir bem, prestando a ele uma consultoria rápida de moda, algo sem frescura e prático, com canal de vendas que está sendo formado por uma rede de franquias”, conta o CEO do Grupo Ciklun, Rafael Teles.

Com a abertura de duas lojas em menos de três meses de lançamento da marca, hoje Urucum atua em Indaiatuba, Itu e Salto, três cidades do interior de São Paulo. “A ideia da Urucum é ter uma rede de franquias que respeita o franqueado. Em 2017, queremos abrir mais 8 lojas no Estado de São Paulo e aumentar o faturamento em 150%. Eu tenho certeza que temos muito mais potencial que isso”, finaliza Teles, que ainda completa: “tanto que estamos prestes a abrir mais duas em Sorocaba e Porto Feliz”.

Image and video hosting by TinyPic

Comments

comments