Dia do Rock: Conheça dez ícones de estilo e atitude

Por Thiago Alves

Hoje, no dia 13 de julho, comemoramos o Dia do Rock e, nada mais justo, que listar os dez homens mais estilosos da história do rock’n’roll. Sabe o que é mais gostoso de relacionar a moda ao rock, é que o estilo varia e não se prende a uma única forma de se vestir.

A cada década, jovens se reinventavam e, através da roupa, mostravam ao mundo seus sentimentos, opiniões e forma de viver. Do rockabilly ao pós-punk, a vestimenta sempre foi parceira de seus seguidores, refletindo uma época, uma história, uma ideologia.

Selecionamos dez ícones do rock, sim, só doze. Foi difícil escolher em meio há décadas de história. E para você? Quem é ícone de estilo e atitude no rock’n’roll? Conte pra gente!

David Bowie

Image and video hosting by TinyPic

Em janeiro perdemos David Bowie, aos 69 anos. Conhecido como camaleão do rock, dá para imaginar como a moda fez parte de seu dia a dia e de sua transformação ao longo das décadas. Do glam ao folk, Bowie criava personas há cada álbum lançado, trazendo reflexões a cada figurino usado. Suas roupas não tinham gênero, pode ser um simples terno ou uma fantasia à la Ziggy Stardust. Bowie influenciou artistas como Alexander McQueen e Jean Paul Gaultier e se eternizou não só música, mas também na moda e nas artes.

 

Iggy Pop

Image and video hosting by TinyPic

Adepto do guarda-roupas feminino, Iggy Pop é referência na discussão “roupa sem gênero”, desde muito antes de virar moda. O rockstar participou ano passado da São Paulo Fashion Week desfilando para a Colcci. No entanto, em entrevista para a Vogue Brasil, o cantor revelou que ama vestir chinelos e óculos escuro, e só! Ele ainda desenvolveu uma linha de roupa para a Filadelfia Sailor Jerry Clothing, a The Flash Collection by Iggy Pop.

 

Lou Reed

Image and video hosting by TinyPic

No estilo cocaine chic, Lou Reed não chegou a ser referência de moda, mas com certeza é um dos artistas mais geniais da história da música. Reed sempre se vestiu de forma despretensiosa, com jeans, camiseta, tênis e óculos escuros, além claro, da inseparável jaqueta de couro. Poeta das ruas, Reed se torna ícone de estilo simplesmente por existir. Em 2013, morreu aos 71 anos.

 

Peter Murphy

Image and video hosting by TinyPic

Mais conhecido como eterno vocalista da banda gótica Bauhaus, Peter Murphy é o mais exemplo de estilo pós-punk oitentista, com aparência vampiresca e visual All Black. Na música eternizou clássicos como Bela Lugosi is Dead, uma grande homenagem aos filmes de terror dos anos 30. Apesar do sucesso no movimento gótico, Murphy deu uma entrevista a Rolling Stones, onde afirmou que “pessoas fazem perguntas sobre a cena gótica, e eu não tenho ideia do que estão falando. Eu nunca me identifiquei com isso”. Não adianta Peter, você sempre será nosso gótico suave preferido!

 

Robert Smith

Image and video hosting by TinyPic

Outro trevoso que amamos! Com cabelos bagunçados, olhos esfumaçados e lábios borradas, Robert Smith era símbolo de uma geração e um dos maiores representantes do movimento pós-punk. Em entrevista recente, Smith afirmou que “as pessoas costumam relacionar a minha imagem com a da banda, mas os outros integrantes do The Cure são diferentes de mim. É simplesmente como eu sou. A forma que eu me visto no palco é exatamente o jeito vou estar no dia seguinte ou estava no dia anterior. Eu me sinto confortável assim”.

 

Kurt Cobain

Image and video hosting by TinyPic

Ícone grunge, Kurt Cobain trouxe identidade aos anos 90. O líder do Nirvana trouxe o xadrez, o jeans destroyed e a malha oversized para expressar as angústias de uma geração. Como outros artistas, Cobain inspira designers e difundiu um estilo atemporal. Na moda, Marc Jacobs trouxe para as passarelas o estilo grunge durante a semana de moda de Nova Yorque. Empoderado,  Kurt Cobain por muitas vezes usou vestidos em seus shows como forma de protesto contra a homofobia.

 

Joey Ramone

Image and video hosting by TinyPic

Personificação da atitude punk, Joey Ramone, líder da mítica banda punk Ramones, trouxe uma imagem andrógina e rebelde, mostrando nas roupas toda a perturbação que sofreu durante a adolescência. No entanto, o jovem, que recebeu como diagnóstico de um médico “improdutivo para a sociedade” revolucionou a história da música, da moda e da cultura e influência até hoje pessoas no mundo inteiro. Até hoje seu nome e seu rosto estampa camisetas que já fazem parte do dia a dia de pessoas ligadas a moda e que, infelizmente, nem sempre o conhecem ou entendem a sua importância.

 

Johnny Cash

Image and video hosting by TinyPic

Costeletas, cabelo pompadour e jeans  faziam parte do estilo rockabilly de Johnny Cash. No começo da carreira, alguns músicos tiravam sarro de Cash, chamando-o de coveiro, por só usar preto. No entanto, ele dizia ser prático, pois o preto era mais fácil de manter limpo. Outra referência ao seu estilo era o uniforme dos presidiários, tema presente em grande parte de suas músicas.

 

Jimi Hendrix

Image and video hosting by TinyPic

Além de um mestre na guitarra, Jimi Hendrix sempre chamou a atenção pelo seu estilo “Hair” de se vestir. Hendrix ditou moda para a geração Woodstock com suas estampas, faixas e cores, moldando a moda masculina nos anos 70. Franjas, jaquetas estilo militar e seu empoderado black power são algumas das referências copiadas até hoje na moda masculina. Em 2015, seus figurinos foram tema de uma exposição em São Paulo, que viajou o mundo.

 

Joe Strummer

Image and video hosting by TinyPic

Também contribuindo para a estética punk, Joe Strummer, líder da banda inglesa The Clash, transformou a rebeldia em estilo e serviu de inspiração para grandes designers. A roupa era só um complemento para a atitude punk 77 de Strummer, que popularizou a calça skinny e a camiseta surrada. Frases de suas músicas são frequentemente vistas estampando camisetas e patches. Strummer morreu aos 50 anos, em 2002.

Comments

comments